terça-feira, 20 de setembro de 2011

10 felinos gigantes da pré-história.



Antes do homem se tornar um caçador e ficar no topo da cadeia alimentar os felinos foram os mais bem sucedidos. Os predadores mais poderosos do mundo. Ainda hoje, os grandes felinos como os tigres, leões, leopardos (ou onças) continuam causando admiração e medo, mas estes magníficos animais são pequenos se comparados com outros parentes extintos.



Chita gigante

A Chita gigante (pardinensis jabutus) pertencia ao mesmo gênero como o nosso exemplar atual chita (Acinonyx jabutus), e provavelmente se pareciam muito, exceto no tamanho!
Tinha aproximadamente entre 120 e 150 quilos, foi tão grande como uma leoa africana e era capaz de dominar presas muito maiores do que as que a chita atual consegue caçar!
A chita gigante também foi adaptada para correr muito rápido, mas há algumas duvidas sobre se poderia correr tão rápido como a Chita moderna, devido ao seu maior peso, o que, segundo alguns, provavelmente, fez pouco mais lento. Outros, entretanto, tem sugerido que a Chita gigante, por ter pernas mais longas e coração e pulmões maiores, talvez fosse capaz de correr tão rápido quanto a chita faz hoje – que é mais ou menos 115 km/h. A chita gigante viveu na Europa e na Ásia ( a partir de Alemanha e França, Índia e China), durante as épocas Plioceno e Pleistoceno, e sua extinção se deu na ultima Era Glacial.

Xenosmilus

Xenosmilus é o parente do Smilodon (o já conhecido dentes-de-sabre), mas em vez de possuir longas presas tinha dentes mais curtos e mais grossos. Todos os seus dentes (não apenas os caninos) apresentavam bordas serrilhadas para poder cortar carne, e eram mais parecidos com os dentes de um tubarão ou um dinossauro carnívoro.
O Xenosmilus não estrangulava sua presa como os felinos atuais, ele só tinha que morder sua presa e aguardar que esta sangrasse até morrer. Matar um animal deste porte não deveria ser tarefa fácil. Este era um gato muito grande para os padrões atuais, pesava cerca de 350 quilos. Eram tão grandes quanto os leões machos adultos e tigres e foi muito mais robusto, com pernas curtas, porém muito fortes e um pescoço muito forte. Foram encontrados restos desse felino na Flórida, juntamente com os dos pré-históricos caititus (porco-do-mato), que aparentemente eram sua refeição preferida.
Ele viveu durante o período Pleistoceno, mas ninguém sabe exatamente quando se deu sua extinção. Se encontrou (ou comeu) os seres humanos ninguém sabe.

Jaguar gigante (ou onça)

Os jaguares atuais são pequenos se comparados aos leões e tigres, que normalmente tem peso médio de 180 quilos, e os machos maiores (encontrados na America do Sul) tem cerca de 150 quilos, comparados ao tamanho de uma leoa africana. Em tempos pré-históricos, porem, tanto na America do Norte e America do Sul foi o lar destas onças gigantes, pertencentes à mesma espécie moderna (pantera ou onça), mas muito maior. Estas onças gigantes também tinham membros e caudas maiores que as onças atuais. Os cientistas acreditam que estas onças costumavam viver em ambientes simples, abertos, mas que a concorrência com os leões americanos e outros grandes felinos os fez adaptarem-se a locais com mais matas e florestas, onde desenvolveram suas modernas aparências. As onças pré-históricas tinham o tamanho dos leões atuais no seu tamanho adulto, e provavelmente foram varias vezes mais fortes, com uma mordida eficaz.
Existem duas subespécies de onças gigantes da pré-história que são conhecidas até agora. A pantera – onça augusta – da América do Norte, e onça – onça messembrina – da America do Sul (também conhecida como pantera da Patagônia). Ambos eram ativos durante o período Pleistoceno, mas foram extintos cerca de 11.000 anos atrás, durante a última Era Glacial.

Jaguar europeu

Ao contrário do Jaguar gigante (onça gigante) citado anteriormente, a Onça pintada-panthera gombas zoegensis europeia – não pertence à mesma espécie dos jaguares modernos. Ninguém sabe ao certo como era a aparência deste jaguar. Os cientistas acreditam que este deveria parecer muito com o jaguar atual (daí o nome), ou talvez, um cruzamento entre leão e onça. Os fósseis desse felino encontrados na África Ocidental lembram o jaguar europeu, e descrito como “tigre”.
Independente de sua aparência externa é obvio que ele era um predador enorme, pesando cerca de 210 quilos ou mais, e provavelmente estava no topo da cadeia alimentar na Europa, há 1,5 milhões de anos atrás. Seus restos foram encontrados na Alemanha, França, Inglaterra, Espanha e Países Baixos.

Leão da caverna

O leão da caverna era uma subespécie do leão gigante, pesando ate 300 quilos ou mais (e, portanto, deveria ser tão grande como o tigre siberiano, o maior dos felinos naqueles tempos). Foi um dos um dos predadores mais perigosos e poderosos durante a última Era do Gelo na Europa, e não há provas de que era temido, mas sim, talvez, adorado pelos seres humanos pré-históricos. A abundância de pinturas rupestres e algumas estatuetas foram encontradas representando o leão da caverna. Curiosamente, estes mostram que o animal como não tendo qualquer juba ao redor do pescoço, como os leões atuais.
Interessante também é que em algumas pinturas rupestres há representações do leão da caverna com listas nas patas e na cauda. Isto levou alguns cientistas a sugerirem que talvez o leão da caverna seja mais relacionado aos tigres. Os estudos genéticos sobre os ossos antigos, no entanto, confirmaram a idéia original de que o leão da caverna é, na verdade, um leão apesar das pinturas das cavernas dizerem o contraria.
  
Homotherium

Também conhecido como “gato cimitarra”, Homotherium foi um dos felinos mais bem sucedidos nos tempos pré-históricos, sendo encontrado na America do Norte e Sul, Europa, Ásia e África. Ele adaptou-se bem a uma variedade de habitats, incluindo a tundra subártica e sobreviveu por cinco milhões de anos, ate sua extinção, 10.000 anos atrás. Homotherium foi, aparentemente, um caçador adaptado para a comida rápida e ativa, principalmente durante o dia (evitando assim a concorrência com outros predadores noturnos). Tinha patas longas e pernas curtas, o que lhe deu uma aparência um pouco parecida com das hienas. Embora o Homotherium não fosse muito famoso pelo tamanho, alguns restos fósseis de um exemplar, encontrados no Mar do Norte, sugerem que eles poderiam chegar a 400 quilos de peso, sendo maior que o atual tigre siberiano. Agora se você quer saber o que um gigante como esse comia naqueles tempos, alguns paleontólogos acreditam que eles eram caçadores habilidosos! O cardápio tinha mamute, servos e outros animais de porte médio.

Machairodus kabir

O Machairodus, provavelmente parecia muito com um tigre gigante como o Tigre dentes-de-sabre, tinha proporções enormes e uma cauda longa, embora seja impossível saber se tinha listras ou qualquer tipo de marcações pelo corpo. O Machairodus raramente é mencionado como um felino, mas os restos fósseis encontrados no Chade, na África (e classificado como uma nova espécie, Machairodus Kabir), sugerem que essa criatura era um dos maiores gatos de todos os tempos, com peso médio de 490 quilos ou até mais, e sendo “do tamanho de um cavalo”. Se alimentava de elefantes, rinocerontes e outros herbívoros de grande porte que eram comuns na época. Kabir Machairodus provavelmente parecia um pouco com o “Tigre dentes-de-sabre” gigante no filme 10.000 AC, embora, infelizmente(?),  ele tenha sido extinto durante o período Mioceno, muito antes do surgimento do homem.

Leão americano

Muitas vezes chamado de o maior gato da todos os tempos, o Leão americano ou Panthera atrox, é provavelmente o felino mais conhecido de todos os tempos pré-histórico depois do Smilodon. Ele viveu em ambas as regiões norte e sul das Américas (desde o Alasca até o Peru) durante o Pleistoceno, e foi extinto há 11.000 anos, no final da ultima Era Glacial. A maioria dos cientistas acredita que o Leão americano foi parente gigantesco dos leões modernos, talvez até mesmo pertencentes á mesma espécie (caso em que o nome correto seria Panthera leo atrox) No entanto, outros não tem tanta certeza, e sugerem que o Leão americano, embora intimamente relacionado com o leão, foi uma espécie separada e, provavelmente, era bem diferente na aparência externa. Recentemente, foi sugerido que o Leão americano fosse mais semelhante ao jaguar.
Uma coisa é certa, o Leão americano foi o maior felino da América do Norte durante a Era Glacial, pesando até 470 quilos, talvez mais, e sendo capaz de abater grandes presas. Há ainda algum debate sobre a sua técnica de caça, mas acreditam que este o fizesse isoladamente. Isso faria algum sentido se considerarmos que o norte-americano fatalis Smilodon, uma espécie de dentes-de-sabre, foi, aparentemente, um caçador prático. Pela caça sozinho e predando animais diferentes, pode ser que o Leão americano evitasse competição com os dentes-de-sabre, explicando por que os gatos conviviam com sucesso por um longo tempo.

Tigre do Pleistoceno

É o felino mais obscuro da lista, sendo conhecido a partir de restos fragmentários que ainda não foram formalmente descritos. Deve-se mencionar que o “Tigre do Pleistoceno” não é uma espécie separada, mas sim “primeira versão” do mesmo tigre que vemos hoje. Tigres evoluídos em algum lugar da Ásia de cerca de 2 milhões de anos atrás, mais especificamente de caça sobre a enorme diversidade de herbívoros de grande porte que viviam no continente na época. Os tigres são os maiores felinos hoje em dia, como o grande Tigre de bengala e o da Sibéria macho, atingindo até 300 quilos ou mais.
No entanto, durante o Pleistoceno, o abastecimento alimentar foi maior, e assim os tigres tivessem sido maiores. Alguns restos fragmentários (incluindo enormes mandíbulas e dentes) foram encontrados na Rússia, China e Java, sugerindo que estes tigres poderiam ter chegado a até 490 quilos em peso, sendo candidatos ao titulo de maior felino de sempre.

Smilodon (Dentes-de-sabre)

O mais conhecido, sempre popular, Smilodon é um dos predadores pré-históricos mais famosos, e também um dos mais formidáveis.
Havia pelo menos três espécies que viviam na América do Norte e América do Sul, a menor espécie, Smilodon gracilis, era do tamanho de uma onça moderna, enquanto o fatalis Smilodon era tão grande quanto um leão. No entanto, as espécies sul-americanas Smilodon populator eram pequenas, pesando cerca de 300 quilos, em média. Já a espécie fatalis  atingia até 500 quando totalmente crescida.
O Smilodon não era tão ágil como os felinos atuais, mas era imensamente poderoso, com corpo mais robusto, pernas e pescoço mais forte do que os gatos modernos, e as garras particularmente longas para agarrar as presas. Suas presas mediam em média 30 centímetros de comprimento, e eram perfeitas para causar ferimentos mortais aos mamutes, preguiças e, eventualmente, um animal grande que tivesse o azar de ser emboscado por este super predador.
O Smilodon foi extinto há 10.000 anos, o que significa que encontrou o homem, e provavelmente caçavam um ao outro. Mas talvez a coisa mais surpreendente sobre o Smilodon, é que ele é o único gato pré-histórico conhecido por ter provocado a extinção de uma espécie inteira. A vítima foi outro predador formidável, a Thylacosmilus (um tipo de marsupial).




Thylacosmilus: Levado á extinção com a chegado do Tigre dentes-de-sabre.







Tradução: Tyr

Nota [1]: Havia encontrado esse material em português mas não achei de bom tom copiá-lo, portanto, o fiz novamente. Caso encontrem algo incoerente, queira me avisar. Ainda não sou muito bom com tradução
Nota [2]: O texto no original, hora refere-se ao nome das espécies com maiúscula na inicial, hora em minúscula, isso me confundiu então resolvi padronizar. Nome da espécie iniciada com maiúscula.
Nota [2]: No tocante ao peso dos animais, achei estranhas algumas menções como 120 quilos em média! Não era pra ser mais? Resolvi manter!


7 comentários:

Evil disse...

Pior é criar uma onça em casa... :l :o :b

Evil disse...

Sr Admin... Meu avatar tinha movimento... Será que o sr pode me desengessar ? :c :l :a

Tyr disse...

Ainda se move! Vcque tem de trocar as lentes! :0

Evil disse...

Eu escreví "avatar" e não "emoticon"... :j :k :o :l

Tyr disse...

Ainda se move também! :l

Poliana Lima disse...

Animos alterados nesse Blog :l :l
Bjaum Tyr

Anônimo disse...

If somе one wants exρert νiеw on the topic of
blogging afterwаrԁ i propοse him/heг to pay a viѕit thiѕ
web site, Keep up the fastidіous work.
green coffee au - dr oz green coffee bean extract amazon
- green coffee bean extract

Feеl free to visit my wеbsite: Green Coffee Bean Extract Au

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Comenta ai!